RSS

Cadeirante e adoção


Meu nome é Ana Paula, tenho 31 anos e sou cadeirante devido há um problema congênito. Estava procurando na net alguma matéria que falasse sobre adoção e mães cadeirantes, achei uma matéria no blog Espaço Dom Quixote. Gostei mto... vocês trabalham especificamente com casos assim?

Sabe se é muito difícil para uma mulher cadeirante e ainda solteira adotar uma criança? Este é um de meus sonhos, se Deus quiser quero me inscrever para adoção em 2012.


Resposta juridíca:
Bom dia Ana Paula, quanto ao assunto de adoção por uma mãe cadeirante, vale primeiramente explicar detalhadamente o que é uma adoção.

Juridicamente a adoção é um processo legal e irreversível que transfere o poder familiar dos pais biológicos, para uma família substituta.

Uma adoção no ponto jurídico, visa em primeiro lugar garantir o bem-estar do adotado e seu direito fundamental ao convívio familiar. Já para quem adota, é a possibilidade de realizar o sonho da paternidade ou maternidade sem gerar, de oferecer proteção, carinho e amor a uma criança e, principalmente, receber o amor deste filho.

Para que este ato jurídico "a adoção" se concretize existem alguns requisitos básicos segundo a lei, ou seja, o homem ou a mulher (adotantes) tem que serem maior de 18 anos e com uma situação socioeconômica estável, ou seja, capaz de se manter financeiramente e manter uma família. A pessoa precisa também ser pelo menos 16 anos mais velha do que quem será adotado. Não é preciso ser casado. Viúvos, divorciados e solteiros podem adotar sem problemas.

A lei em nenhum momento faz qualquer objeção ou sequer faz menção quanto aos adontantes serem ou não pessoas com deficiências físicas, até porque isso seria discriminação e a constituição federal é clara quanto a todos serem iguais.

Portanto Ana Paula, você sendo solteira e cadeirante pode adotar um filho
sim.

Lute pelos teus sonhos e seja feliz.


Drª Janaína Beck
OAB/RS 52277
Especialista em direito de família

3 comentários:

Ana Paula disse...

Quero dizer q eu fiquei mtooo feliz com o carinho desse blog em especial da Priscila.... e mais feliz ainda ao saber que nao ha nenhuma lei q me impossibilite de adotar meu filhinho ou filhinha. Ainda voltarei aki para contar a todos a minha vitória. Um grande bjo a todos.

Fernanda Helena disse...

Boa sorte Ana! Que tudo dê certo nesse seu sonho de vida! Abraços

Unknown disse...

Bom dia sou Jaqueline tenho 30 anos quando eu estava com 18 anos aconteceu um problema de saúde Doença Becet deu tbm uma anemia chamada anemia hemolitica que ela não pode com ferro e nada que tenha vitaminas pois é éssa eu tbm n sabia e me lasquei quando em 2008 soube que 3stava com anemia eu e os hospitais me encherão de sulfato ferroso e vitaminas e eu cada vez ficando mais fraca e sem sangue, minha história é meio grande se alguém se interessar em ouvir meu whats é 12988948097 mais estou aqui pra pedir ajuda financeira para alguém n quero dinheiro oficial n me entendam mal sou casada e tenho um filho de 10 anos que nunca viu a mãe dele andar hoje estou completando 13 os de casada faço de tudo na minha casa mais faço tudo em uma cadeira de rodas é em uma cadeira de rodas meu espaço é pintor residencial autônomo ele está desempregado minha cadeira de rodas que ganhei ah 3 anos atrás furou o pneu ontem n sei o que fazer alguém me ajuda pq sei que Deus recompensada